>::

PNAD-2009
UM MILHÃO DE POBRES A MENOS

Na maior crise do capitalismo mundial desde 1929, um milhão de brasileiros deixou a pobreza no ano passado, conforme os dados da PNAD-2009, processados pelo economista Marcelo Neri, da FGV. No fechamento da era FHC, em janeiro de 2003, o Brasil tinhsa 49 milhões de pobres; total reduzido para 28,8 milhões agora. Ainda é muito, mas a trajetória de inclusão ganhou inegável velocidade: se considerarmos pobres aqueles que ganham até 1/2 salário mínimo por mes, o percentual da pobreza na população recuou de 44,9% no final do ciclo tucano para 29,7% agora. A renda média dos domicílios –soma de salários, benefícios sociais, aposentadorias,etc– cresceu 3,6% ao ano desde 2004. No ciclo tucano, de 1998 a 2003, que também enfrentou crises internacionais, porém amenas perto da explosão gerada pelo fim da bolha das subprimes nos EUA, a renda média dos domicílios brasileiros caiu 4% ao ano. Ou seja, não houve anteparo social contra as intempéries brutais da meteorologia capitalista. Os mercados cuidavam do assunto…

Fonte: Carta Maior, com agências

::


Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s