>Fogaça quer transformar Porto Alegre em cidade da barbárie

>::


Fogaça quer transformar Porto Alegre em cidade da barbárie

Mundialmente conhecida como a capital da contra-hegemonia, agora corre o risco de ser famosa por estimular a indústria de morte

por Cristóvão Feil

Terça-feira passada, dia 27 de outubro, o jornal Zero Hora (fac-símile parcial acima) informava sobre os projetos da empresa israelense Elbit para Porto Alegre. A empresa de tecnologia de guerra já opera na cidade desde 2001 com o nome fantasia “Aeroeletrônica”. Agora, os israelenses querem investir aqui cerca de 50 milhões de dólares, segundo eles, para “modernização de aviões bélicos”, seja lá o que isso signifique. Lanternagem de aviões? Funilaria de máquinas de matar? “Martelinho de ouro” de aviões avariados? Ou fábrica de robôs assassinos?

O que Zero Hora oculta é o seguinte. A Elbit Systems Group, empresa privada, está implicada na construção de um dos trechos do famigerado muro do apartheid, na Cisjordânia. Fornece ao exército sionista de Israel veículos não-tripulados, manipulados por controle remoto, conhecidos como Drones, a rigor, robôs assassinos. De acordo com organizações de solidariedade ao povo palestino, cerca de cem palestinos morreram em decorrência destes veículos na recente Operação Chumbo Derretido. Os robôs são muito utilizados nos assassinatos seletivos de lideranças da Resistência Palestina. Além da palestina, esses Drones estão sendo usados no Iraque e no Afeganistão, atualmente.

O governo norueguês tomou a decisão de retirar o seu investimento da empresa israelense Elbit Systems Ltd, pelo seu papel central na construção do muro de apartheid na Palestina. Enquanto isso, ao propor reduzir o ISSQN de 5% para 2%, o prefeito José Fogaça (PMDB) ajuda a financiar esta empresa e associa o cidadão porto-alegrense – e a imagem de Porto Alegre – a essa empresa de barbárie e ódio. Uma empresa de morte e destruição. É um futuro de barbárie que Porto Alegre quer ajudar a construir?

Os vereadores de Porto Alegre, especialmente os de oposição, tem a chance (como obrigação) de fazer esse debate. Não é possível passar um cheque em branco para uma indústria sabidamente de guerra. O que mesmo essa empresa produzirá em Porto Alegre? Não se pode permitir que José Fogaça, futuro candidato da direita ao Palácio Piratini em 2010, transforme Porto Alegre em seu contrário. Conhecida mundialmente por ter sido sede de protestos e conferências pacifistas e que lutam por um outro mundo possível, Porto Alegre – pela estreiteza do prefeito Fogaça – corre o risco de ficar conhecida pelo contrário de sua fama – por abrigar empreendimentos de morte, desumanidade, racismo e intolerância.

Tema pautado pela leitura do blog Paidéia Gaúcha, sempre atento.

Fonte: Diário Gauche

::

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s